segunda-feira, junho 11, 2007

Seres de um segundo

Uma tarde na praia. Meia lua de areia a sorrir para o mar. O nosso mar. As cores, o afia. Os teus olhos nos meus. Os nossos olhos em busca. "Tens coração?" Respondo-lhe de cima abaixo. Rasgo-lhe o sorriso como se lhe rasgasse o coração. Pintam-se-lhe estrelas e caracóis de mar, no cabelo vadio. Abraço uma. Abraço a outra. Sinto que as abraço, num sustenido segundo, para a eternidade. Mira-me as pedras do cinto. Fisga-me a vista enquanto troco razão com um adulto. Arpam-se-me as suas mãos ao cinto puxando-me da razão. E claro, rendo-me aos seres de um segundo. Aos seres de um segundo.

1 comentário:

Ch disse...

Voláteis?