terça-feira, outubro 02, 2007

Residence 8

Mudei-me finalmente. A minha 8ª casa soa-me a hotel. Não sei explicar...:)
Recordo-me de ter vivido alguns meses na Residencial América, na Avenida Fontes Pereira de Melo. Tinha 18 anos. Foi fantástico. Aquela sensação de ser uma outsider. De ter uma vizinhança cíclica. A minha cama soava-me diferente todos os dias. Como se me contasse histórias. Depois seguimos para "a casa das paredes que choram". Era incrível. As paredes choravam mesmo. Assemelhavam-se a uma milagrosa visão. Nessa casa, sofreu-se muito, à semelhança das paredes. Mas foi, curiosamente, o melhor ano da minha vida. Quando se sofre, despertam-se luzes na escuridão.

2 comentários:

Carina disse...

Finalmente!!!

E o silêncio?

Sophia disse...

Ensurdecedor. Mas respira-se o canto das aves:)