quarta-feira, maio 02, 2007

Estrada da Luz

Foram 4 valentes dias na mais pura mata do país. Pena."Temos pena", diria o nosso realizador. Sintra à séria. Não embarquei na classe turística:) Classe, diria, económica, embora aquela que desvenda o real sentido de toda a beleza dissipada pelos trajectos "gotta do". A Classe económica conta com Batatas de pacote, batatas De pacote e batatas de Pacote.

4 dias distintos: 3 a gravar o próximo vídeo para o tema "Underwater". Será que me afogo no próximo domingo? Uma coisa é certa: acreditem, no domingo de manhã, acordei com os pés em formigueiro. Assumo o risco quando toca a música. É um autêntico disparate. Mas sou eu..nao é a Joana ou a Maria. É a Sophia:)

Primeiro dia: encontro-me na bomba de gasolina da Estrada da Luz conforme estipulado às 7 da matina antes de seguirmos para Sintra. Enquanto aguardo a chegada, calha-me um sujeito dos seus vinte e poucos anos. Reparem na abordagem: "como te chamas? o que fazes, de onde és?Relaxa.". Basicamente, encontro-me às 7 da manhã numa Lisboa afogada no sono, perante o conceito do "sem preliminares" . Transportem-me o conceito de sexo sem preliminares para esta nova realidade de um encontro de x-ésimo grau. Vai dar ao mesmo. Ou seja, vai dar p'ró torto.
Torto...era o puto. Perguntei-lhe se tinha fumado algo, ao que me respondeu que era mais álcool. Mentira...bafo? Niente.
Perguntei-lhe se tinha vindo do céu. Assustou-se. Bazou. Bazou torto.

Segundo dia: acordei de pés dormentes. Sensação estranha. Tipo. Cabeça em terra, pés no céu? What t..f?
Ups...malcriadice..sorry..mas não disse. Não foi da língua...foi da tinta esotérica da blogomania.
Ok so...pés dormentes. Cabeça em terra. On the road again to Sintra...6h30 da manhã:) Belo dia....uma espetada de chuva e sol e mais uns quantos turistas ibéricos. Alguns porcos pretos (da bolota ibérica). Outras tantos bifes a acompanhar:)
Que horror. Dito isto, acabei com a minha curta e efémera carreira do whatever!Pensem no porquê.
Terceiro dia: o terceiro dia de filmagens corresponde ao mais estranho dia das nossas vidas (nossas vidas..refiro-me a Cinemuerte). Estranho sim: o terceiro dia corresponde a uma parte do segundo dia. Contudo recuso-me a considerá-lo como segundo, dado o esforço dos non stop guys and girl em que nos moldámos. Deshumano, no mínimo. No bom sentido. Quando nos tornamos deshumanos, tornamo-nos especiais. E é na especialidade dos seres, que vale a pena ser-se.
E é no erro, que se é mais feliz. Apreendi esta grande verdade com o rodar dos tempos.
Quarto dia: 4 horas de sono e um tentador sms. Rise and shine from S. A sabedoria bate-me à porta da manhã. Sigo para Sintra com escala em Belém. A Escala dos sabores de uma torrada afogada em doce de abóbora e canela "plus strawberry's trippling blues". A três. Curioso, sempre a três. Quer enm filmagens,quer em passeio. A Santa Trindade?
Regresso inolvidável para uma travessia ao cair do pano do dia. O nosso olhar afogado em nevoeiro. Uma rã a fazer-se à estrada da vida, assim ao jeito do puto dos seus vinte e poucos anos naquela manhã das 7 da matina, da bomba da Estrada da Luz. Tudo dito. Tudo feito.
Reparo: há febre em Sintra.

9 comentários:

Marsh disse...

Parece-me no mínimo, inesquecível. Uma aventura que há-de ficar imortalizada num certo videoclip musical... não é fantástico? E tenho a certeza que sempre que vocês vejam esse vídeo, seja na sua primeira semana de rodagem, seja daqui a 66 anos, vão sempre lembrar com saudade aquele fim-de-semana infernal em que se levantavam antes dos galos acordarem e se deitavam mais podres que os combatentes da Normandia...porque quando fazemos aquilo que realmente gostamos, qualquer sacríficio parece prazeiroso no final. Tou certo ou tou errado?! Vá, metam la esse vídeo a rodar rapidamente que a malta ta a precisar de ouvir assim uma musiquinha mais ou menos, só para desenjoar um pouco do fantastico novo tema dos Anjos, ou até mesmo da extraordinária (nova?) música do Sôr Pedro Abrunhosa, para não falar na nova dos Delfins que é claramente a musica do ano. Vá vá, só naquela... prá malta... ;)

Inês disse...

E quando é que vamos ter oportunidade de ver a nova obra de arte? Estou curiosa. Muito curiosa! :)

Sophia disse...

Estás certíssimo Marsh!
daqui a 66 anos:)

Inês, my dear one, "Curiosity killed the Kat!"Bjos para o Valente Norte...já te disse que sou do FCP?

Inês disse...

Disseste sim, no Gaia Shopping. Aliás o Alexandre até estava com uma camisola do FCP. Remember? :)
Ser portista em Lisboa...Deve ser uma tarefa complicada!
*

Sophia disse...

Tarefa Suicida:)*

Ch disse...

Com tanto fog que eu já n me lembrava do sapo!

Carina disse...

Será que escapou?

Ch disse...

EH...eu não o atropelei!

llq disse...

Thought provoking. Very true. bridal jacket Pigalle Christian Louboutin. Hot Sale