domingo, janeiro 15, 2012

O amor é térreo.

Quando há tempos, escrevi "o amor é uma couve", com isto quis dizer-vos que o amor é uma raíz. Cresce numa vertiginosa imperfeição. Poucos, nela, encontram a rara beleza de uma força maior que brota do chão. O amor é térreo.

2 comentários:

Anónimo disse...

e já plantaste a tua couve?

Sophia disse...

Falta-me um bom pedaço de terra.